fbpx
Contando histórias que transformam

Contando histórias que transformam

Todos nós já ouvimos histórias e nos apaixonamos por lugares e personagens, nos emocionamos por perdas ou conquistas, torcemos por um final feliz. Histórias são ferramentas poderosas para capturar o interesse das pessoas e gerar reflexão.

Independente do assunto, sempre haverá diferentes aspectos e serem abordados dependendo do público para o qual a mensagem precisa ser transmitida. Se um público mais técnico ou operacional a abordagem deve ser direcionada para esses aspectos, no caso de executivos, as informações financeiras e de produtividade serão mais valiosos, quando a mensagem for para clientes, possivelmente os benefícios e comodidades podem ser o aspecto mais relevante.

Na hora de construir e contar uma história devemos ter em mente que existem três características que conferem valor e consequentemente geram interesse das pessoas para um assunto específico.

Relevância: algo que seja importante para a pessoa.

Diferenciação: algo que de alguma forma, seja novo ou diferente do padrão vigente.

Autenticidade: algo que gere a sensação de sinceridade, algo verdadeiro.

Normalmente, apenas uma dessas características é o suficiente para tornar um assunto comum em algo de alto interesse.

Como encontrar a estratégia correta para captar o interesse das pessoas se cada indivíduo tem seus interesses e necessidades?

Realmente não é fácil, mas a aplicação de técnicas simples e alguma prática irão gerar resultados incríveis.

O primeiro passo é elencar quais aspectos do assunto a ser abordado mais importam para o seu público. O conhecimento, mesmo que parcial, dos interesses do público irá permitir identificar com bom nível de sucesso o que é relevante ou irá gerar percepção de diferenciação ou autenticidade.

Caso o público seja mais abrangente, identificar cada grupo e mapear os interesses de maior prioridade para cada um deles é um exercício recomendado.

O segundo passo é definir as suas prioridades, quais partes da sua mensagem são as mais importantes? O que você quer ter certeza que as pessoas entendam ou reflitam a respeito?

Antes de começar devemos saber que:

Uma boa história deve SER:

Clara: deve ser fácil de entender.

Concisa: deve ser curta;

Consistente: deve ter fundamento;

Crível: deve parecer algo real, não pode parecer um sonho;

Coesiva: as partes devem se conectar e não parecer uma série de ideias soltas;

Envolvente: deve conseguir mover as pessoas. As pessoas devem sentir algo diferente após ouvirem a história.

Grudenta: deve colar, ser fácil de lembrar.

Uma boa história deve TER:

Personagens: geram empatia, as pessoas se reconhecem nos personagens.

Cenário: descrever a situação ou problema, momento e lugar onde a história se passa.

Oportunidade: é o gancho que irá capturar a atenção definitiva do público.

O personagem, cenário e oportunidade devem responder a primeira pergunta: Por quê? Por que devo prestar atenção nessa história?

Sequência de eventos: explica de que forma a oportunidade pode ser aproveitada. Responde a pergunta: Como? Como faço isso?

Resolução/recompensa: descreve os ganhos ou benefícios decorrentes. A resolução responde a pergunta: O que eu ganho com isso?

Uma história também deve ter um título forte que resuma a ideia central.

Montando as partes

Inicie pela descrição do cenário e personagens, use nomes, imagens e descrições detalhadas, descreva o problema.

Em seguida apresente a oportunidade existente, a energia e o tom de voz devem refletir a excitação de algo único, algo de grande valor.

Interagir com o público, e validar o entendimento do tamanho e valor da oportunidade é uma boa estratégia nesse momento da história. Após a validação do entendimento inicie a explicar as formas de aproveitar a oportunidade.

Utilize no máximo três pontos do como fazer, mesmo que existam mais, devem ficar para depois, o objetivo desse seguimento da história é demonstrar da maneira mais crível e clara possível o que deve ser feito para que a oportunidade seja capturada.

Finalize com os ganhos, as recompensas (no máximo três), feche a história garantindo que todos os ganhos sejam lembrados, repetí-los no final é uma boa prática.

Lidere com o que você quer que as pessoas se lembrem e então conte uma história com emoções.

Deixe uma resposta